Exército libanês ignorando produtores libaneses de haxixe

Os agricultores libaneses de maconha, estão prontos para lutar com o exército do seu país. Armado com um revólver e uma metralhadora na parte de trás de seu carro, Ali Nasri Shamas diz que está pronto para lutar para manter a colheita  e garantir o dinheiro para que ele possa alimentar a sua família. No passado, tratores e veículos armados arrancaram várias plantas de maconha. “Se eles querem um confronto, não será nenhum problema para nós, em breve será a estação da colheita”, disse a Reuters esta semana.

Em média, Shamas diz que cultiva cerca de 135 hectares de diversos tipos a cada ano. No final das contas, é melhor produzir haxixe porque acaba saindo muito mais rentável. Custa apenas U$ 150 para plantar um quarto de acre de maconha, que ele consegue vender por U$ 3.000 em haxixe. Em outras palavras, dois quilos de maçãs vai te render U$ 0,30.  2 quilos de maconha será vendido por US $ 1.700. Isso é bastante dinheiro e vale a pena lutar por ele.

Em 2012, grupos de agricultores se uniram para lutar contra as tropas . Isso chamou a atenção do governo, que na época prometeu compensar os produtores de haxixe se eles parassem de plantar maconha. Mas isso não deu certo, e agora eles estão de volta para a mesma batalha de antes.

Publicidade

De qualquer forma, Shamas diz que preferia que fosse diferente.

“Nós não gostamos de cultivar cannabis a força e arrumando problemas”, disse a Reuters. “Quando o Estado legalizar e conceder licenças apra nós prpoduzirmos, como eles fazem com o cultivo do tabaco, teremos que cumprir as regras, e o estado receberá (receitas) de nós.”

Comments

comments

The following two tabs change content below.