fumar-maconha-capa2

Como usar maconha: O guia completo para usuários e pacientes

Para usuários mais experientes, as diversas formas de fumar maconha ou de consumi-la, podem parecer óbvias. Mas a maioria das pessoas as desconhece.

Pensando nisso, escrevi esse artigo para clarear um pouco a cabeça de algumas dessas pessoas.

Se você nunca fumou e está querendo descobrir uma forma para isso, esse artigo foi feito para você.

Se você fuma maconha frequentemente, mas está querendo fugir um pouco da maneira mais tradicional, que é na seda, esse artigo também foi feito para você.

Maconheiro é meio MacGyver. Sempre inventa formas bombásticas para fumar e consumir maconha.

É sobre essas várias formas que vou falar agora. Continue lendo para conhecer uma a uma.

Na primeira parte do artigo, vou te mostrar as formas mais comuns de fumar maconha:

  • Seda
  • Blunt
  • Pipe
  • Water-pipe
  • Bong

Ao final de cada tópico acima, falarei sobre os pontos negativos e positivos de cada método.

Na segunda parte do artigo, mostrarei as maneiras menos prejudiciais para seu organismo de se consumir maconha:

  • Extratos (DAB)
  • Vaporizadores
  • Comestíveis
  • Óleos ingeríveis

 

Está pronto(a) para descobrir como existem várias formas de se consumir maconha, fazendo ou não fumaça? Então vamos nessa.

Fumar maconha na seda

fumar-maconha-seda

O que você faz para fumar quando a seda acaba? Eu costumo usar um pipe ou um bong.

Quem nunca se deparou com a falta de seda na hora de fumar maconha, não sabe o que é desespero.

Na falta de seda, vale até usar da caixa de sapato. Tenho certeza que você já fez algo parecido ou foi na lanchonete mais próxima.

A seda é de longe o método mais comum de se fumar maconha. É o famoso baseado.

É muito provável que sua primeira vez foi ou será numa seda.

Não tem segredo. É só dichavar a erva, jogar no papel, enrolar, tacar fogo e fumar.

Por ser de fácil transporte, você pode fumar em qualquer lugar onde o cheiro não seja um problema, pois vai fazer bastante fumaça e chamar atenções nada desejadas. Afinal, ainda é ilegal.

Além disso, o cheiro não agrada a todos. Não é porque gostamos do cheiro que as outras pessoas são obrigadas a sentir.

Evite fumar em locais públicos com concentração de pessoas. Tente ser o mais discreto possível. Tenho certeza que você não incomodará ninguém e não correrá o risco de ser detido.

Hoje existem diversas marcas de sedas no mercado. Antigamente só achava Colomy.

Quanto mais fino for o papel, menos prejudicial será para a saúde.

Pontos negativos: Cheiro muito forte. Fumaça muito quente.

Pontos positivos: Fácil de transportar e esconder.

 

Fumar maconha na blunt

fumar-maconha-blunt

A blunt nada mais é do que uma seda diferenciada. São sempre marrons e mais grossas, estilo papel de charuto.

Proporcionam uma queima mais lenta e uma brasa hipnotizante. Gosto de olhar para a brasa enquanto fumo.

Muitas pessoas não gostam de fumar maconha misturada com tabaco e evitam as blunts, visto que são feitas da folha do tabaco.

Eu não fumo cigarros e não gosto de tabaco, mas gosto de fumar na blunt, porque o gosto do tabaco não é evidente e você não sente os efeitos da nicotina, como tonturas, por exemplo.

Além disso, as blunts geralmente vêm com diversos sabores e são muito cheirosas, o que ajuda a disfarçar um pouco o cheiro da fumaça da maconha queimada.

As blunts são bem largas e você pode enrolar uns baseados bem servidos, é bom pra fumar com a galera. Com certeza será uma experiência diferente.

Pontos negativos: Fumaça muito quente. Feita de tabaco.

Ponto positivos: Fácil de transportar e esconder. Sabores e aromas diversos. Brasa intensa.

 

Fumar maconha no pipe

fumar-maconha-pipe

Os pipes são a segunda forma mais comum de fumar maconha. São os famosos cachimbos.

Existem cachimbos feitos de diversos materiais e infinitos formatos.

Tem de vidro, madeira, cerâmica, pedra, osso, bambu, durepox… E caseiros feitos com qualquer coisa que pareça um cachimbo, até uma torneira.

Os mais comuns são os de metal. Geralmente são feitos com peças rosqueáveis, são totalmente desmontáveis e isso facilita muito a limpeza.

Quando você fuma no pipe de vidro, ver a fumaça passando no interior, é uma atração a parte.

Pontos negativos: O ponto fraco dos pipes de metal é a temperatura. Eles ficam bastante quentes e às vezes é preciso esperar esfriar um pouco antes de usar novamente.

Ponto positivos: De fácil transporte e rápido uso. Fumar maconha no pipe de vidro, conserva o sabor da maconha.

 

Fumar maconha no Water-pipe

fumar-maconha-water-pipe

Water-pipe é tipo um filhote do bong, por isso é conhecido também como mini-bong. Ambos possuem o mesmo sistema de uso, onde a fumaça passa pela água antes de ser tragada pelo usuário.

O water-pipe é bem menor que um bong. Como o próprio nome já diz, são, literalmente, cachimbos com água.

São ótimos para dar uns pegas rápidos enquanto vê um filme sentado no sofá, sem desviar muito a atenção da tela.

São práticos como os cachimbos. Existem vários modelos, são bem bonitos e o tamanho pequeno do apetrecho dá um charme a parte. O pessoal gosta bastante quando apresento ela na roda.

Por ser pequeno, a água logo fica suja. Para uma sessão mais saborosa e saudável, é recomendável trocar a água todas as vezes que for usar.

Você pode improvisar e fazer uns com mini garrafas, como os da foto acima.

Pontos negativos: Chato de limpar. O caninho do cachimbo entope com frequência com acúmulo da resina retida.

Pontos positivos: A principal vantagem de usar um water-pipe é a sua saúde, visto que a temperatura da fumaça cai consideravelmente. Além disso, a água faz a purificação da fumaça, retendo várias impurezas.

 

Fumar maconha no bong

fumar-maconha-bong

Bongs são tubulações que possuem um reservatório para colocar água, ou outro líquido qualquer, por onde a fumaça passa antes de ser tragada pelo usuário. O sistema de uso é basicamente igual ao dos water-pipes.

Me lembro perfeitamente como foi a primeira vez que usei um. A lombra bate mais forte, porque você consegue tragar uma quantidade grande de fumaça de uma só vez.

Desde então tenho um caso de amor com os bongs. Não consigo viver sem um, pela praticidade e principalmente pelo fato de ser menos prejudicial à saúde.

Existem todas as formas e tamanhos imagináveis de bongs.

Geralmente são feitos de vidro, acrílico, bambu, ou cerâmica, os preços variam bastante por causa do tamanho e do material que é feito.

Existem desde pequenos bongs de acrílico, que podem custar R$ 20,00, a grandes de vidro que podem custar R$ 700,00. Os de vidro são sempre mais caros.

Como existe uma variedade enorme de opções para escolher, você pode ter vários estilos de bongs. Tem para todos os gostos.

Assim como no caso dos pipes de vidro, ver a fumaça passando pelo interior do bong é uma atração a parte.

A compra de um bong é um investimento que vale a pena. Se você quer usar maconha com menos danos para o seu corpo e ficar ainda mais chapado, é bom começar a considerar a compra de um.

Pontos negativos: Chato de limpar. São muito grandes e nada discretos.  A falta de discrição pode ser um problema somente se você precisar escondê-lo em casa. Caso contrário, ele servirá como um belo enfeite numa prateleira.

Publicidade

Pontos positivos: Assim como no caso dos pipes, os bongs de vidro conservam mais o sabor da erva e diminuem a temperatura da fumaça. No caso dos bongs, a temperatura da fumaça fica ainda mais baixa, isso se justifica pelo tamanho das tubulações e pelo tamanho do reservatório de água.

 

MANEIRAS DE CONSUMIR MACONHA SEM FUMAÇA

Agora é que nosso papo vai começar a ficar interessante. Daqui para frente, vou falar sobre algumas formas de consumir maconha sem que o usuário/paciente tenha que realizar uma combustão na erva.

Sim, é possível usar maconha sem ter que tocar fogo nela.

Isso muito interessa aos pacientes de maconha medicinal que não desejam fumar as flores secas da cannabis para alcançar os efeitos medicinais.

Apensar de ser prazeroso para muitos. Nem todos gostam ou querem fumar maconha.

Então, continue lendo que agora é hora de conhecer as maneiras menos prejudiciais de se consumir maconha.

 

DAB

fumar maconha dab

DAB ou Dabbing, é um método de vaporização instantânea em que a cannabis é usada em forma de extratos concentrados, que depois de aquecidos passam pela água e por uma tubulação.

Esse método de uso alcança efeitos intensamente potentes.

A popularidade do DAB tem crescido bastante, devido ao boom de países que estão revendo suas leis sobre a maconha e da internet que tem ajudado bastante a difundir informações.

O sistema do DAB é similar ao dos bongs. A diferença é que você não queima a maconha seca e, logo, não produz fumaça a partir da combustão, mas sim pela vaporização dos concentrados, que são previamente extraídos das flores da cannabis.

O que o usuário traga é vapor e não fumaça de combustão.

Existe uma grande variedade de extratos de cannabis, os mais conhecidos são Haxixe, Wax, Shatter, BHO, Rosin e Iceolator. O que diferencia um do outro, é o método de extração e a textura final. Uns ficam tipo massa de modelar, outros viram óleo ou ficam com textura de cera.

Existe uma pequena peça de metal ou vidro, mais conhecida como nail, que o usuário aquece com um maçarico e depois deposita-se uma pequena porção do extrato nela.

A alta temperatura faz com que o extrato, ao tocar na superfície quente da nail, vaporize rapidamente, produzindo um vapor que é bem mais saudável e saboroso do que a fumaça tragada a partir da combustão.

Existem também à venda, nails aquecidas eletronicamente. São melhores, já que ficam na temperatura ideal para o usuário sentir os sabores dos extratos, além de você não precisar comprar gás pro maçarico o tempo todo.

Os sabores são bem específicos de cada estirpe da cannabis, uns são mais cítricos, outros mais doces. Depende muito da planta que foi extraído.

O uso não é recomendável por usuários iniciantes, visto que os efeitos são muito fortes e podem causar o famoso ‘teto preto’.

Ademais, um único pega num DAB, equivale a vários baseados de uma vez. Como a potência é bem mais forte, deve ser usado com mais responsabilidade.

Lembre-se, o uso abusivo de maconha pode fazer mal também.

 

Vaporizadores

fumar-maconha-vaporizador

Os vaporizadores são a forma de inalação mais saudável para alcançar os objetivos desejados com o uso da maconha, sejam eles medicinais ou simplesmente recreativos.

Já falei que ninguém precisa incendiar a maconha com um isqueiro para usufruir dos seus benefícios.

Atualmente, os vaporizadores são uma verdadeira febre entre os usuários e são muitos os motivos para isso.

Com os vaporizadores, os seus compostos químicos vaporizam a uma temperatura muito mais baixa e menos prejudicial do que quando se faz uma combustão.

O sabor da maconha vaporizada é muito melhor do que das flores em combustão e o vapor é absorvido com mais facilidade pelos pulmões.

Diariamente são lançados novos modelos e formatos de vaporizadores, eles também possuem uma variedade enorme de tamanhos.

Os mais usados são portáteis no estilo pen. Os mais famosos entre eles, é o G-Pen Snoop Dogg.

A melhor coisa dos vaporizadores estilo pen, é a facilidade de transporte. São muito práticos e você pode realmente usar em qualquer lugar, com discrição.

Mas cuidado, vaporizadores estilo pen não fazem a fumaça ficar sem cheiro, eles são discretos porque quase ninguém sabe que se trata de um objeto usado para fumar maconha. Mas o cheiro da fumaça é idêntica ao de um baseado, afinal nesses modelos existe a combustão.

Alguns modelos são híbridos e permitem usar tanto extratos como flores secas.

Não marque bobeira, alguns ‘vaporizadores’ estilo pen, são popularmente chamados de vaporizadores, mas na verdade fazem combustão nas flores secas através de uma mola/resistência, que quando acionada, é aquecida eletronicamente e queima a erva que está em contato, causando combustão.

Existem alguns modelos portáteis e discretos que realizam de fato uma vaporização e não uma combustão, mas são mais caros. Dois exemplos desse tipo: DaVinci e o PAX.

Existem também os vaporizadores de mesa, são maiores, possuem mais tecnologia e oferecem configurações avançadas de temperatura, proporcionando um vapor de alta qualidade.

O mais conhecido entre eles é o Volcano, é um trambolho que enche uma bolha plástica com o vapor da erva. É tido como o melhor do mercado para vaporizar. Segundo os próprios fabricantes “o vapor produzido é muito puro e não contém quaisquer sub-produtos perigosos causados pela combustão, como monóxido de carbono.”

Usar vaporizadores de qualidade, permite alcançar os objetivos pretendidos com maior pureza, melhor sabor e efeito superior.

Se você se preocupa com sua saúde e tem uma grana para investir num vaporizador, é bom começar a considerar essa opção. Se tiver com ainda mais grana sobrando, invista num vaporizador de mesa, como o Volcano ou um Arizer. São mais caros mas valem o investimento.

Comestíveis

fumar-maconha-comestiveis

Comestíveis são uma forma discreta e conveniente para consumir cannabis, especialmente para aquelas pessoas que não toleram fumaça.

Feitos através da infusão da cannabis com os alimentos, os comestíveis oferecem um barato mais calmo e relaxante do que fumar maconha. Por outro lado, os efeitos podem ser difíceis de prever e tendem a ser diferentes em cada indivíduo.

Quando pensamos em comestíveis de maconha, logo pensamos em bolos. Mas a variedade de produtos para comer é enorme.  São biscoitos, bolos, doces, chocolate, gomas, balas, pirulitos e etc.

Ao contrário de fumar a maconha, onde os canabinóides entram no corpo através dos pulmões, os comestíveis introduzem canabinóides através do trato gastrointestinal. O resultado é uma lombra mais intensa e mais duradoura.

Alguns comestíveis são fabricados cotendo 100 mg de THC e recomenda-se o uso em várias porções. Outros têm doses mais baixas de THC, como 5 ou 10 miligramas. Essa informação na embalagem é muito importante para quem faz o uso medicinal.

Infelizmente a maconha ainda é proibida no Brasil e não existem produtos comestíveis a venda por aqui.

Às vezes você pode achar alguma amiga da faculdade que faz e vende na clandestinidade. Mas nos Estados Unidos existem lojas especializadas somente para neste tipo de produto.

Pegue leve, não se empolgue e coma várias fatias, de uma só vez, do bolo de maconha que sua prima fez. Os efeitos demoram mais para chegar e nessa larica toda você pode se sentir mal.

Óleo ingerível

fumar-maconha-oleo-comestivel

Óleos ingeríveis, são basicamente qualquer concentrado de cannabis tomados por via oral. Estes mais comumente vêm em cápsulas e podem ser consumidos diretamente ou adicionados aos alimentos ou bebidas.

Comestíveis e óleos ingeríveis podem causar efeitos muito poderosos, que levam um tempo para passar, por isso, fique atento à dose.

Esse tipo de uso é mais comum entre pacientes de maconha medicinal. Pacientes que sofrem de epilepsia que não gostam de fumar, preferem fazer o uso dessa forma, nos EUA.

Nesse outro artigo que escrevi aqui no blog, você pode ler sobre a Charlotte Figi, uma garota que faz o uso da maconha medicinal em forma de óleo ingerível, para tratar as suas convulsões. Ela conseguiu um avanço impressionante nas suas crises e reduziu de 300 convulsões semanais para zero com essa forma de uso da maconha medicinal.

Concluindo

Existem diversas outras formas dese consumir maconha. Dei mais atenção a essas porque são as mais comuns.

Na hora de usar, o usuário pode escolher a que melhor se encaixa no seu caso, a depender da finalidade do uso.

Em algum momento você se perguntou porque falo tanto da temperatura da fumaça ingerida pelos usuários? Martelei nessa questão porque quando o usuário dá uma tragada, a alta temperatura da fumaça é responsável por danos ao organismo.

Segundo o médico cirurgião da cabeça e pescoço Dr. Orlando Parise, “a temperatura da fumaça inalada é de aproximadamente setenta graus. Isso varia um pouco de acordo com o tipo de cigarro, mas a temperatura é sempre suficientemente alta para provocar danos, em especial, se o processo agressivo for repetido com frequência.”

Então meus caros leitores e leitoras. Pense na sua saúde antes de fumar vários baseados por dia e considere começar a usar também algum dos métodos alternativos apresentados no artigo.

Se você gostou das várias maneiras de se consumir maconha apontadas aqui. Clique em algum dos links abaixo e compartilhe.

Compartilhe no Facebook

Compartilhe no Twitter

Espero que você tenha curtido.

Um abraço e até o próximo texto!

 

Comments

comments

The following two tabs change content below.

Lombra Staff

O blog LOMBRA é dedicado a elevar a discussão em torno da cultura canábica.

5 comentários em “Como usar maconha: O guia completo para usuários e pacientes

  1. eu faço com aquelas caneta com o bico de metal, ele retirava o bico de metal, retirava a binda da caneta que é de plastico e colocava a ponta mas fina na bunda e a parte mais larga fica pra colocar a cannabis e acender, improviso.. mas essas dos vaporizadores é bem interessante é menos poluente pro organismo.

    View Comment
  2. eu faço com aquelas caneta com o bico de metal, eu retiroo bico de metal, retiro a bunnda da caneta que é de plastico e coloco a ponta mas fina na bunda no local, e a parte mais larga fica pra colocar a cannabis e acender, improviso.. mas essas dos vaporizadores é bem interessante é menos poluente pro organismo.

    View Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *