haxixe-marroquino-libanes-capa

Haxixe: Do Nepalês ao Marroquino saiba tudo sobre (13 tipos)

Sabia que antigamente as pessoas comiam haxixe para sentir os efeitos psicotrópicos da cannabis de forma mais potente?

A cannabis é utilizada medicinalmente e como matéria prima para a fabricação de fibras há milhares de anos. As primeiras referências ao uso da cannabis como droga psicoativa, estão num livro chinês chamado “Pen ts’ ao ching” escrito pelo imperador Shen-nung por volta de 2.700 A.C. Porém, os primeiros registros do uso do haxixe aconteceram muito mais tarde.

O haxixe é o principal meio de subsistência de aproximadamente um milhão de pessoas no Marrocos. Não é à toda que um dos haxixes mais famosos que existem é o Marroquino.

Um pouco da história do haxixe

O haxixe foi citado em uma história no manuscrito Mil e Uma Noites, também conhecido como Contos Árabes. Embora a data de origem de muitas destas histórias seja difícil de determinar, grande parte do manuscrito refere-se ao século X.

“Se um homem insistisse em ser sempre sério e nunca se permitisse um momento de brincadeira e relaxamento, ele enlouqueceria ou se tornaria instável sem saber.”
– Heródoto

Por volta de 900 dC, o uso se espalhou pela Arábia. Naquela época, a resina era consumida via ingestão oral e não inalando a fumaça, como acontece nos dias de hoje.

Entre 1.000 e 1.200 dC, a lenda do consumo de haxixe por assassinos na Pérsia surgiu. Alguns estudiosos afirmam que o nome “haxixe” refere-se à palavra “assassino.”

Seja verdade ou não, por volta de 1300 dC, Marco Polo tinha ouvido histórias sobre assassinos que usavam o haxixe e levou estes contos de volta para a Europa.

Esta atividade ilícita representa 10% do PIB do Marrocos, 114.000 bilhões de dirhams por ano (44 bilhões de reais). O Marrocos é o maior produtor de resina de cannabis do mundo, chegando a produzir 38.000 toneladas anuais. Isto faz com que a maconha seja o “ouro verde” do país.

Diferença entre maconha e haxixe

A diferença entre maconha e haxixe vai muito além do país de origem. A maconha não é a planta em si, é a forma mais comum e menos potente de uso da planta cannabis, que são as flores secas.

A maconha é usada fumando-se as flores secas da planta. O THC (tetra-hidrocanabinol) é o principio ativo da maconha, que atua sobre o sistema nervoso. Algumas das estirpes de maconha mais fortes do mundo geralmente contém de 25% a 30% de THC.

O Haxixe – mais conhecido mundialmente como hash – é feito através da eliminação do material vegetal e recolhimento dos tricomas de THC dos topos das flores das plantas de cannabis do sexo feminino. Estas flores, ou “cabeças”, são as partes mais potentes da planta. Como resultado, o teor de THC da maioria dos hash varia entre 10% e 60%.

Haxixe VS Pólen

O haxixe produzido por cada método proporciona experiências diferentes para o usuário. O hash é produzido a partir de glândulas de resina fêmeas e não a partir de pólens macho (que não contêm praticamente quase nada de THC).

Então quando vir alguém falando que fumou pólen de maconha, provavelmente será um hash em pó. Só usam este nome para atrair mais os consumidores.

O produto final do haxixe equivale a aproximadamente 20% do peso das flores fêmeas a serem utilizadas na produção, assim, 100g de flores serão reduzidos a aproximadamente 20g de haxixe, mantendo a concentração de THC das flores originais.

Extratos de hash infundidos com conhaque, rum e outras bebidas alcoólicas são apreciados por algumas pessoas, embora o álcool isopropílico seja um método comum (e menos saudável) de extração.

Continue lendo e conheça 13 tipos de haxixe muito famosos mundo afora, são eles:

  • Afegão
  • Holandês
  • Libanês
  • Índia Charas
  • Marroquino Honey Blonde
  • Marroquino Primero
  • Marroquino Slate
  • Marroquino Caramelo
  • Marroquino Polm
  • Nepalês Stick
  • Super Nepalês
  • Ice Hash
  • Temple Ball

Haxixe Afegão

Strain/estirpe: Afghani (Afegã)

O haxixe é produzido praticamente em todos os lugares ao redor do Afeganistão. Os melhores tipos de hash originam das províncias do norte entre Hindu Kush e a fronteira russa (Balkh, Mazar-i-Sharif).

Como turista no Afeganistão, vai ser muito difícil conseguir autorização para ver as plantações de cannabis ou a produção de hash. As plantas utilizadas na produção de Haxixe Afegão são Indicas.

No Afeganistão, o haxixe é prensado à mão sob a adição de uma pequena quantidade de água ou chá. O haxixe é trabalhado até que se torne altamente elástico e emita um forte aroma.

No Afeganistão, o produto é armazenado na forma de hash-Balls (porque a esfera tem menor contato com o ar), no entanto, antes de ser despachado, o hash é prensado e enviado em placas de 100g.

Às vezes, haxixes desse tipo são vendidos como Afegão Real.

É preto do lado de fora e esverdeado ou marrom escuro por dentro. Às vezes, pode ficar acinzentado do lado de fora, quando deixado em contato com o ar.

Potência do Haxixe Afegão

É fácil subestimar a potência do Haxixe Afegão, devido ao fato da lombra demorar cerca de 5 minutos para alcançar o seu ápice. (6,5% de THC).

Ao lado do Marroquino, o Haxixe Afegão é o tipo mais comum no mercado europeu. O preço é geralmente superior ao Marroquino, mas a qualidade é muito diferente.

O Haxixe Afegão mais macio nem sempre é o melhor – óleo de coco e outros óleos muitas vezes são adicionados na sua produção. Existem também alguns óleos de haxixe, que estão sendo produzidos a partir do Haxixe Afegão, geralmente a qualidade é excelente. 

Cheiro e sabor

O cheiro do Haxixe Afegão é picante e consistente. Depois de vaporizar ou queimar, você ainda vai sentir o mesmo cheiro. O gosto é agradável e picante, um pouco ardido na garganta. O Afegão pode induzir muita tosse em usuários inexperientes. A consistência é macia e pode ser amassado com muita facilidade.

Haxixe Holandês

Strain/estirpe: Nether-Dope (Holandesa) 

Esse hash é produzido a partir de plantas de cannabis cultivadas na Holanda. As plantas geralmente são cultivadas indoor, mas também existem pequenas cultivos ao ar livre. O método de fabricação varia de acordo com o produtor.

A maior parte do haxixe é produzido através de triagem, como no Marrocos, todavia, uma pequena quantidade é produzida usando o método Afegão. Apenas uma quantidade pequena da maconha plantada é transformada em haxixe.

Cheiro e sabor

O cheiro geralmente se parece bastante com um skunk, mas depende do tipo de maconha. A cor geralmente é bem verde, mas varia de acordo com o tipo de maconha utilizada e do produtor. O sabor é bem parecido com o Afegão.

Consistência

Grande parte do Haxixe Holandês não é bem prensado e, geralmente, quebram/esfarelam muito facilmente. Contudo, ultimamente a consistência tem melhorado bastante.

Efeito e potência

De potente a muito potente. O tipo de onda depende da potência da maconha utilizada, apesar disso, os efeitos psicoativos são bastante ativos e cerebrais. (59% THC)

Ele bate mais que os nepaleses e quase todo os tipos de afegãos. É muito difícil encontrar fora da Holanda e países vizinhos. No Brasil é lenda. A qualidade varia muito, mas o preço é sempre alto.

Haxixe Libanês

Strain/estirpe: Libanesa (Líbanesa)

As plantações de cannabis mais importantes do Líbano estão localizadas no Vale de Baalbek. Os campos de cultivo são bastante grandes e muitos deles usam maquinário moderno.

A produção é industrialmente bem equipada, os meios mais tradicionais de plantação não são muito usados nos negócios canábicos libaneses. As plantas são deixadas nos campos até que elas fiquem quase secas. A essa altura, elas terão adquirido uma cor marrom-avermelhada (a Clorofila é destruída pelos raios UV do Sol).

Finalmente, as plantas são levadas à um celeiro e colocadas para secar completamente. O hash é produzido da mesma maneira que no Marrocos, basicamente, os buds(flores) são cuidadosamente esfregados sobre um tecido fino de seda e o pó resultante é prensado. Quanto mais fina a malha utilizada, melhor será o haxixe.

O pó do haxixe é armazenado dentro de sacos plásticos de 35kg, assim, ele pode ser mantido por um longo período sem perder muita potência (as glândulas de resina ainda estão fechadas).

Nos meses de inverno começa a prensagem. O pó de haxixe é  colocado dentro de sacos de linho ou algodão e prensados, geralmente, em placas de 100g, 200g ou 1000g (1 kg).

Existem dois tipos de Haxixe Libanês: O Libanês Amarelo e o Libanês Vermelho, que é marrom-avermelhado (muito semelhante ao padrão de cor do Marroquino). O Haxixe Libanês vermelho é feito a partir de plantas mais maduras.

Cheiro e sabor

Cheiro entre picante e muito picante, refrescante. O Sabor é bem picante, mais que o Marroquino. O sabor de alguns haxixes libaneses são mais fortes do que os Afegãos, especialmente quando fumados em um bong.

Consistência

Normalmente as placas são muito espessas (cerca de 2-3 cm) e não elásticas. Porém, pode ser cortado facilmente. Quando cortado ao meio, você pode ver claramente que ele contém grandes quantidades de resina.

Os libaneses de qualidade muito boa podem ser re-prensados manualmente, assim como os Afegãos, devido às suas altas quantidades de resina.

Efeito e potência

Em comparação com a maioria das outras variedades, a onda é bastante cerebral, contudo, é mais viajado que o marroquino. Naturalmente, o tipo amarelo produz mais efeitos cerebrais que o vermelho (que é mais maduro e contém mais CBN do que THC).

Existem boas variedades que são muito fortes. Como já mencionado, o elevado teor de resina das melhores qualidades, pode ser claramente visto quando se corta a placa ao meio. (18% de THC)

O Haxixe Libanês é o terceiro mais comum na Europa (depois do Marroquino e do Afegão). Infelizmente, a maioria do Haxixe Libanês encontrado na Europa é bastante velho e ressecado. Encontrar um libanês resinoso fora do país de origem é muito raro. O Haxixe Libanês Amarelo é mais raro do que o vermelho.

Os beduínos marroquinos afirmaram a sua capacidade de cultivar maconha em abundância, apesar da falta de água e da superpopulação das melhores áreas para cultivo no país.
O governo tem tentado reduzir a produção, mas se mostrou incapaz de impedir as milhares de pessoas que vão para as montanhas do Marrocos em busca da viagem espiritual que o haxixe pode trazer.

O Haxixe Super Nepalês está um passo adiante de qualquer outro haxixe nepalês. Famoso pela alta qualidade, o Super Haxixe Nepalês é escuro e pegajoso. A concentração de THC é surpreendente.

Este hash não é prensado com máquinas. É manualmente prensado e fica com textura macia e flexível. A maconha utilizada é Indica. Este produto é muito caro, mas vale o dinheiro. É feito com técnicas tradicionais e artesanais passadas de geração para geração.

Potência

Potência excelente. A potência dos nepaleses são sempre fora de série. Não importa as porcentagens de THC. O efeito do Haxixe Nepalês é surpreendente, o efeito imediato é de euforia. Tenha cuidado quando você encher os pulmões, usuários de primeira viagem podem ser pegos de surpresa e ficarem petrificados no sofá.

Ice Hash

O Ice Hash também conhecido como Iceolator, é um tipo de haxixe extremamente potente. O Ice-o-lator deve sua alta potência ao seu processo de produção especial envolvendo a extração dos tricomas e o peneiramento em água gelada.

Ice Hash ao lado do Hash Oil são os 2 concentrados de THC mais puros disponíveis para consumo. O Ice Hash está se tornando uma forma bastante comum entre os usuários mais entusiastas. É uma forma simples de consumir um haxixe puro e limpo.

Método de produção

No YouTube existem diversos métodos ensinando a fazer o Ice Hash, a técnica mais comum consiste basicamente no seguinte: As flores secas e folhas com tricomas são colocados no congelador ou misturados ao gelo por cerca de 15 minutos.

Depois são imediatamente mergulhados em gelo e água bem gelada, quase congelando. Agita-se e deixa descansar alternadamente cerca de 4 vezes durante 5 a 10 minutos.

Depois disso, as folhas em excesso são separadas com uma peneira grossa. Finalmente, a água é filtrada através de uma peneira bem fina de tecido. O resíduo que fica na peneira é posto para secar e, posteriormente poderá ser prensado.

O resultado é uma cor verde claro ou marrom claro. Cores mais claras podem ocorrer dependendo da planta utilizada.

Temple Ball

O Temple Ball Hash é muito conhecido por sua textura super pegajosa. Normalmente vem embrulhado em plástico filme ou algo semelhante. Ele gruda em qualquer coisa e você pode acabar desperdiçando um pouco.

O Temple Ball é feito à mão esfregando as flores de maconha secas. Quando a maconha está bem seca o THC solta mais facilmente.

Fragmentos da pele dos nepaleses que produzem o produto podem ser vistos através de um microscópio.

A textura resinosa combina com um gosto doce e picante. Esta combinação faz com que seja de fácil distinção de outros haxixes. A onda bate forte. São vendidos em formato esférico com aparência polida.

Os budistas nepaleses cultuam o hash como um sacramento e o usam em seus rituais. Se colocar suas mãos em Algumas Temple Balls, significa que você um dos melhores haxixes do mundo.

Considerações finais

Marroquino, Nepalês ou feito em casa, o haxixe é sempre uma boa pedida. Certamente renderá boas risadas e viagens com os amigos em uma seção de degustação, além de, é claro, ser usado de forma medicinal também.

Em alguns países da Europa não é difícil encontrar diversos tipos de haxixe à venda de forma legal em lojas especializadas. Alguns fornecedores mais afoitos reconhecem os turistas na ruas e oferecem a especiaria, mas é melhor comprar em coffeeshops e lojas especializadas para não correr o risco de levar gato por lebre.

Espero que algumas informações possam ter te ajudado a conhecer um pouco mais do fascinante mundo do haxixe de qualidade. Existem muitos outros tipos e texturas além dos aqui citados, como o Shatter, o Hash Oil (BHO), mas isso é assunto para outro texto.

Se você gostou, compartilhe com seus amigos.

Compartilhe no Facebook

Compartilhe no Twitter

Um abraço e até o próximo texto!

Comments

comments

The following two tabs change content below.

Lombra Staff

O blog LOMBRA é dedicado a elevar a discussão em torno da cultura canábica.

Um comentário em “Haxixe: Do Nepalês ao Marroquino saiba tudo sobre (13 tipos)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *